Portugal sobe quatro lugares no Ranking Mundial de Competitividade

Portugal subiu em 2017 no Ranking de Competitividade do WEF entre 137 países 4 posições de 46º para 42º, tendo também o score (pontuação) subido de 4,48 para 4,57, atingindo a situação que Portugal tinha em 2006.

Após um período longo de deterioração (2006 a 2013), em 2014 Portugal conseguira finalmente subir 15 posições (de 51º para 36º), mas seguindo-se uma perda de competitividade em 2015 e 2016 para, respetivamente, 38º (menos 2 posições) e 46º (menos 8 posições).

A ineficiente burocracia do Governo (19%) e as taxas e os impostos (19%) são os fatores mais problematicos para os negócios e também a primeira preocupação este ano para os empresários;
A regulamentação laboral aumenta para 14%, ocupando assim a 3ª posição. Segundo os empresários a preocupação sobre a instabilidade política (13%) desceu 3º para 4º fator de preocupação;
As condições de acesso ao financiamento são um dos 6 factores mais problemáticos, mas no entanto, tem vindo a melhorar desde 14% em 2015, para 10% em 2017.
Os regulamentos fiscais descem para 6º fator problemático com 7%.

O ranking estabelecido no GCI, Relatório Global de Competitividade (2017-2018) do WORLD ECONOMIC FORUM foi divulgado pelo FAE, Forum de Administradores e Gestores de Empresas, PROFORUM- Associação para o Desenvolvimento da Engenharia, no decorrer de uma sessão pública que teve lugar na AESE Business School, em Lisboa.

Apresentação do The Global Competitiveness Report 2017–2018Download

Posted in Notícias.