FAE promove conferência sobre ética no governo das sociedades

FAE promove conferência sobre ética no governo das sociedades

A conferência sobre ética no governo das sociedades juntou oradores de peso no final de Maio em Lisboa e teve como anfitriões Luis Filipe Pereira, presidente do Fórum de Administradores e Gestores de Empresas e Maria da Glória Ribeiro, managing partner da empresa de executive search Amrop Portugal.

Sob o mote «sustentabilidade e multiplicidade dos constituintes», a conferência aconteceu no auditório da Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa e debateu sobre a ética e boas práticas na governação, ou seja, nas relações entre administradores, acionistas e as restantes partes interessadas numa empresa, como os colaboradores, os clientes e os fornecedores.

«Portugal está cheio de modelos de governance fantásticos que não servem para nada», disse João Talone, o ex-CEO da EDP, acrescentando que «Governance é mais espírito do que forma».

Já Stephan Morais, ex-diretor da Caixa Capital, área de capital de risco da Caixa Geral de Depósitos, sublinhou que o que tem sido valorizado é seguir a linha do chefe, do acionista ou do CEO com medo de perder os benefícios adquiridos. «Discordar é um problema na sociedade portuguesa»acrescentou o investidor em capital de risco de empresas tecnológicas.

Na conferência falou-se também de autorregulação e remuneração dos administradores. Sobre este assunto, Vítor Bento, chairman da SIBS, afirmou que «não há nenhum estudo que mostre que há ligação entre o nível de remuneração e o nível de desempenho».

Além dos anfitriões, participaram ainda Pedro Rebelo de Sousa da SRS Advogados, Carlos Rodrigues, CEO do Banco Big, Duarte Pitta-Ferraz, professor da Nova SBE e Luis Reis, chief corporate center officer da Sonae SGPS.

 

Categoria: Notícias.