O talento não gosta de patrões chatos

Atrair pessoas com grandes capacidades para negócios sem “appeal” é um desiderato com enormes obstáculos.

Os CEO de empresas da velha economia têm de se tornar mais competitivos se quiserem ver as suas organizações renovar-se com talentos que buscam, além de uma remuneração financeira, uma compensação intelectual e psicológica.

Os “looser teams” terão crescentes dificuldades em contratar pontas de lança.

A ler ainda hoje o artigo da revista norte-americana Harvard Business Review.

 

Categoria: Blog, Talento.